The Umbrella Academy | O que queremos ver na terceira temporada

Um dos principais lançamentos da Netflix em julho deste ano, a segunda temporada de The Umbrella Academy chegou fazendo barulho. Bem avaliada pela crítica – 90% de aprovação no agregado do Rotten Tomatoes â€“ e um dos principais assuntos do Twitter nas horas após a sua estreia, parece ser uma questão de tempo para que a série seja renovada.

Intrigados pelo enorme gancho deixado nos momentos finais da temporada, fãs já começaram a formular teorias e explicitar o que desejam ver nos próximos episódios da série. Na lista abaixo, você confere as expectativas para um eventual terceiro ano:

[Spoilers da 2ª temporada de The Umbrella Academy à frente]

FELICIDADE PARA VANYA

Na primeira temporada da série, é revelado que Vanya (Ellen Page), que acreditava ser a única sem poderes dos Hargreeves, é, na realidade, a mais poderosa e perigosa dos irmãos. Sua falta de controle levou sir Reginald (Colm Feore) a reprimir as habilidades da garota, com a ajuda de medicamentos e de “rumores” de Alisson (Emmy Raver-Lampman). No segundo ano, Vanya se apaixona por Sissy (Marin Ireland), mas as duas são impedidas de dar sequência ao romance quando a equipe de irmãos precisa retornar para o presente.

Mesmo com uma maior aceitação de sua família e menos apática após parar de tomar os remédios impostos pelo pai, a Violino Branco continua com azar em quase todos os aspectos de sua vida. Enquanto os irmãos encontraram emprego, amor e, no caso de Klaus (Robert Sheehan), seguidores apaixonados, Vanya mal teve tempo de se adaptar aos anos 1960 antes da chegada de mais um apocalipse. De volta a 2020, a moça merece um descanso para aproveitar o mundo que arriscou sua vida para salvar.

OS NOVOS RUMOS DA COMISSÃO

Com a morte da Gestora (Kate Walsh), fica subentendido que Herb (Ken Hall) assumirá o comando da Comissão. Mais compreensivo e amigável que sua antecessora, o agente deve dar nova cara à agência temporal que, pela primeira vez, pode surgir como uma aliada dos Hargreeves para arrumar as mudanças na linha do tempo reveladas no final do segundo ano.

A EXTENSÃO DOS PODERES DE LILA

Lila (Ritu Arya) foi uma ótima adição ao elenco de The Umbrella Academy. Nos episódios finais da temporada, é revelado que a filha adotiva da Gestora também é uma das crianças nascidas no fatídico 1º de outubro de 1989. Na batalha final do segundo ano, Lila copia um por um os poderes dos irmãos Hargreeves, tornando-se uma adversária perigosa.

Agora foragida, é de se esperar que Lila tenha que lidar com agentes da Comissão ou com os membros da Sparrow Academy, grupo de uma linha do tempo alternativa fundado por sir Reginald.

CONFRONTOS COM A SPARROW ACADEMY

Os momentos finais da segunda temporada de The Umbrella Academy mostram os seis irmãos Hargreeves retornando para o presente, onde descobrem que sir Reginald e Ben (Justin H. Min) continuam vivos. Além disso, a equipe descobre que, na nova linha do tempo, o pai adotivo encontrou crianças diferentes e os treinou como a Sparrow Academy.

A chegada da nova equipe tem tudo para ser o maior desafio da Umbrella Academy até aqui, já que será a primeira vez que seus membros enfrentarão outros seres superpoderosos (com exceção de Lila). Fica também subentendido que as crianças da Sparrow Academy também são mais unidas que sua versão alternativa, já que todos permanecem juntos na mansão onde cresceram.

Curiosamente, o último volume da HQ de Gerard Way e Gabriel Bá encerrou com um gancho semelhante, então nem mesmo os leitores mais assíduos do título sabem o que esperar dos heróis recém-introduzidos.

NOVA DINÂMICA ENTRE BEN E KLAUS

Um dos principais pilares da série, a dupla Ben e Klaus tem uma das dinâmicas mais interessantes de The Umbrella Academy. Lidar com uma versão completamente diferente do irmão na nova linha do tempo deve ser interessante, já que o Número 4 passou anos acostumado com a companhia do falecido Número 6.

Caso o arco dessa nova realidade não seja resolvido com pressa, a relação entre os dois deve se inverter, com Klaus tendo que guiar Ben de volta para os braços dos irmãos – e para longe do pai manipulador.

DANÇAS

Apesar de ter ótimas sequências de ação ao longo de seus 20 episódios já lançados, as cenas de dança em momentos aleatórios são facilmente as partes mais divertidas – e bem dirigidas – de The Umbrella Academy. Além revelar um pouco mais das características básicas dos Hargreeves, as danças dão o tom da série, que assume sua atmosfera absurda com segundos de descontração total em meio à luta contra o fim do mundo.

SUPERVILÕES

Apesar de tomar diversas liberdades em relação à HQ original, The Umbrella Academy ignorou um dos melhores aspectos do terceiro volume da Dark Horse, Hotel Oblivion: a chegada de diversos vilões superpoderosos que enfrentaram os Hargreeves ao longo dos anos. A nova linha do tempo abre espaço para que esses novos oponentes com habilidades únicas façam sua estreia na série, aumentando os riscos e obrigando os protagonistas a explorar seus poderes em uma escala ainda maior do que a vista até aqui.