A dupla formada pela diretora Caru Alves de Souza e pela produtora Rafaella Costa, da Manjericão Filmes, dá a largada para a realização de mais um longa-metragem.

A dobradinha – que já tinha conquistado no Festival de Berlim em 2020 o prêmio de melhor filme da competição Generation com “Meu Nome é Bagdá” – acaba de emplacar premiação para uma futura produção.

Intitulado “Bocha”, o projeto venceu o prêmio Marchè du Film Producers Network no fórum de coprodução WEMW – When East Meets West, que aconteceu de 21 a 24 de janeiro na cidade de Trieste, na Itália.

Na ocasião, Caru e Rafaella apresentaram um pitching para mais de 400 profissionais de diversos países e realizaram por volta de 50 reuniões com possíveis coprodutores internacionais.

Com a premiação, “Bocha” ganha direito a ser apresentado no evento de mercado que acontece dentro do Festival de Cannes, cuja 77ª edição está agendada para o período de 14 a 25 de maio, na França.

“Bocha” acompanha três protagonistas do sexo feminino: uma mãe solteira desempregada, uma lésbica com emprego precário e uma imigrante coreana. Elas participam de um torneio de bocha na Itália para arrecadar dinheiro e escapar de seus dramas pessoais. O roteiro é assinado por Josefina Trotta e por Caru Alves de Souza. 

O Projeto Paradiso apoiou a ida das brasileiras ao evento italiano.

This will close in 0 seconds

Descubra mais sobre TôLá.com.br

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading