Candidatas a soberanas da Oktoberfest de Igrejinha se preparam para a escolha que acontece dia 24 de maio

Candidatas com traje

O sonho de ser soberana da Oktoberfest de Igrejinha está muito perto para 12 candidatas que estão se preparando para a grande escolha no dia 24 de maio. Ocupar o cargo de rainha ou princesa da festa é uma prova de fogo, exige preparação e muita disposição, já que a agenda da corte é movimentada ao longo de todo o ano.

 

E a responsabilidade de preparar as igrejinhenses que irão tentar um posto na corte da festa ficou a cargo de Érica Ostrowski. Com experiência em imagem pessoal e alinhamento de código visual, pessoal e para empresas, esta é a primeira vez que ela está envolvida na festa. Sob sua orientação, o Workshop der Kandidaten iniciou no dia 22 de março e segue até o Kerb das Soberanas, dia 24 de maio, onde serão escolhidas a rainha e as duas princesas da Oktoberfest de Igrejinha. Durante o workshop, as meninas recebem orientações sobre diversos temas como moda, comportamento, conhecimentos de história e cultura alemã, além de participarem de passeios e oficinas.

 

Apesar de todas serem concorrentes na teoria, o clima entre as candidatas é o melhor possível. “Cada qual com suas características e bagagem, todas são muito educadas, cordiais, amorosas entre si e com toda a equipe do workshop. Estão participando com todo seu empenho e as vejo aproveitando cada novo conhecimento e informação. O tema destaque desta edição é bem claro, e entre as candidatas posso citar com precisão: ‘A Amizade faz a Festa’”, avalia Érica.

Tatiana Kunst, esposa do presidente da 27ª Oktoberfest de Igrejinha, Leandro Kunst, revela que este ano a preparação e a escolha das soberanas tiveram mudanças. A principal delas é na prova do microfone. Desta vez, diferente dos outros anos, as candidatas não irão com um discurso preparado anteriormente. Elas precisarão responder perguntas sobre conhecimentos gerais de história, cultura alemã, personalidades, entre outros quesitos, em uma espécie de quiz. Dessa forma, a escolha procura incentivar a espontaneidade das meninas e seus conhecimentos.

 

“Neste ano, priorizamos o fortalecimento da imagem pessoal, postura e comportamento, porque é daí que vem a confiança para desempenhar o papel de soberana. Pode parecer piegas, mas a rainha precisa ter lealdade ao que ela representa. Além de inteligência, beleza e simpatia, a corte deve estar segura e confiante para representar a soberania da festa”, avalia Tatiana.

 

É em busca dessa confiança que as 12 igrejinhenses estão empenhadas desde março. A responsabilidade será grande: a eleita irá representar a maior festa comunitária do Brasil, onde três mil voluntários trabalham em prol do evento e onde os recursos obtidos são revertidos à comunidade. Responsabilidade que não falta também à Érica, que tem a missão de prepará-las para enfrentar a seleção e depois, claro, o peso de vestir a faixa no peito.

“A responsabilidade de conduzir apenas três das candidatas é muito grande. É um trabalho sério, mas muito agradável. Acredito que, com o fortalecimento de cada personalidade das candidatas e com a condução de cada um dos facilitadores deste workshop, como a proatividade de todos, esta responsabilidade imensa será contemplada com  muita alegria, muitas  amizades e  muito carinho por todos. Estou tão emocionada quanto as meninas à espera do dia 24 de maio”, revela.

Isso vai fechar em 0 segundos