Gabriel Mongenot Santana Milhomem Santos: fã de Taylor Swift morto em assalto

Um turista de Mato Grosso do Sul foi morto na madrugada deste domingo (19) em uma tentativa de assalto nas areias da Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio.

Três suspeitos foram detidos e só dois deles permaneceram presos. Eles já tinham ficha criminal por outros crimes e o homem apontado como autor das facadas havia sido preso em flagrante na última sexta-feira (17) e solto em uma audiência de custódia no sábado (18), menos de 12 horas antes do assassinato (entenda abaixo).

A vítima é Gabriel Mongenot Santana Milhomem Santos, de 25 anos, e morava em Minas Gerais apesar de nascido no MS. Ele estava na cidade para o show da cantora Taylor Swift e iria à apresentação prevista para este domingo (19), no Engenhão, na Zona Norte da cidade, longe do local do crime.

Segundo a PM, dois agentes encontraram a vítima morta próxima ao espelho d’água, na altura da esquina da Avenida Atlântica com a Rua Figueiredo de Magalhães. Ao ser morto, Gabriel estava com as pulseiras de amizade que fãs de Taylor costumam usar e trocar entre si.

Os policiais chamaram os bombeiros, que atestaram que Gabriel estava morto.

De acordo com parentes, antes do crime, a vítima estava hospedada na Barra da Tijuca, e foi com um grupo de amigos à Lapa. Depois, em um carro alugado, eles foram para Copacabana e desceram até a areia para mergulhar no mar à noite.

Vítima dormia e acordou assustada

As primas contam que Gabriel cochilou na areia enquanto os amigos conversavam. Nesse momento, eles foram abordados pelos bandidos.

O grupo tinha deixado a maior parte dos pertences no carro, o que teria irritado os assaltantes. Gabriel acordou assustado, já no meio do assalto e foi atacado.

Gabriel Mongenot Santana Milhomem Santos, de 25 anos, era natural de Mato Grosso do Sul — Foto: Redes Sociais

Três detidos

O crime aconteceu por volta das 3h da madrugada. Os ladrões levaram a chave de um veículo e dois telefones celulares. Dois dos suspeitos foram detidos após o crime por policiais militares.

Um deles, Alan Cavalcante, estava com o documento da audiência de custódia, realizada horas antes, no sábado (19), que o liberou da cadeia por um crime de furto. Na delegacia, ele não foi reconhecido por testemunhas, e a polícia o liberou ao não encontrar indícios da participação dele no latrocínio.

O outro preso, Anderson Henriques Brandão, foi reconhecido e confessou participação no crime. Ele tem 14 anotações criminais.

Também foi preso, à tarde na Lapa, Jonathan Batista Barbosa, apontado por testemunhas como o autor das facadas. Ele tem 10 anotações criminais.

Alan e Jonathan haviam sido presos na sexta pelo furto de 80 barras de chocolate das Lojas Americanas.

80 barras de chocolate furtadas de loja em Copacabana — Foto: Divulgação/Segurança Presente

Ambos acabaram detidos, levados para a 12ª DP (Hilário de Gouveia), eles foram autuados em flagrante.

A audiência de custódia aconteceu por volta de 12h40 de sábado, em Benfica. Nela, a juíza Priscila Macuco Ferreira decidiu pela soltura da dupla, determinando que eles não se ausentem do estado por mais de sete dias e não ingressem nas unidades da rede de lojas durante o curso do processo.

De acordo com as investigações, os três detidos praticam crimes no bairro de Copacabana há anos.

Gabriel Mongenot Santana Milhomem Santos, de 25 anos, morreu em um latrocínio na Praia de Copacabana — Foto: Reproduçã