A realidade mudou, os recursos estão escassos e mesmo assim o Poder Público de Osório tem feito o possível e adotado estratégias para continuar investindo em áreas prioritárias consideradas fundamentais para os cidadãos. Um dos exemplos é manutenção da estrutura existente na saúde, sendo que aos municípios é exigido o investimento de 15%, mas que em Osório esse valor está na casa dos 32%, do orçamento do município. Neste contexto, além do atendimento na atenção básica e preventiva, com médico clínico geral, estão as 14 especialidades disponibilizadas através da Secretaria da Saúde.

Há diariamente uma grande procura, mas após conseguir a consulta, muitos não comparecem na data marcada. A secretaria Municipal da Saúde faz um apelo aos osorienses, para que em caso de imprevisto que impossibilitam o comparecimento no dia da consulta, comuniquem antecipadamente a Secretaria ou a Unidade de Saúde de sua área, para que possa ser ofertada a vaga para outra pessoa que está aguardando por atendimento especializado.

O prefeito Eduardo Abrahão destaca que é compreensível uma pessoa não poder comparecer no horário marcado, porém, as pessoas devem ter consciência e responsabilidade com quem está oferecendo as especialidades, que é o Poder Público, e, principalmente, respeito por quem está aguardando na fila por uma consulta. “Há caso de especialidade que o número de faltantes chega a 33%, isso inadmissível”, afirmou.

O secretário Emerson Magni enfatiza que esse é um dos problemas que prejudica o andamento dos serviços, as ações dos profissionais da saúde e, além disso, afeta quem está aguardando por um atendimento feito por um dos 14 especialistas da saúde pública de Osório.  “As pessoas que possuem consulta marcada com especialista e por algum motivo não podem comparecer devem informar o cancelamento da consulta, com pelo menos um dia de antecedência, através do telefone (51) 3601-3300. Temos um sistema que lembra a consulta por SMS e por isso o cidadão está consciente sobre a consulta, basta fazer sua parte”, concluiu.

Confira os números das consultas, faltantes e porcentagem em 2017:

Especialidades         Total de Consultas         %

Clínico Geral- 27191 consultas marcadas, 2601 faltantes, equivalente a 9,57%;

Médico de Saúde da Família- 25840 consultas marcadas, 2274 faltantes, 8,80%;

Odontologia- 28504 consultas marcadas, 5306 faltantes, 18,61%;

Psicologia- 7833 consultas marcadas, 1730 faltantes, 22,09%;

Ginecologista- 11002 consultas marcadas, 1561 faltantes, 14,19%;

Pediatria- 4598 consultas marcadas, 180 faltantes, 3,91%;

Psiquiatria- 10914 consultas marcadas, 826 faltantes, 7,57%;

Traumatologista- 2730 consultas marcadas, 322 faltantes, 11,79%;

Oftalmologista- 3568 consultas marcadas, 560 faltantes, 15,70%;

Cardiologista- 2540 consultas marcadas, 304 faltantes, 11,97 %;

Dermatologista- 1347 consultas marcadas, 244 faltantes, 18,11%;

Fonoaudiologia- 2594 consultas marcadas, 498 faltantes, 19,20%;

Urologista- 1849 consultas marcadas, 198 faltantes, 10,71%;

Endocrinologista- 1330 consultas marcadas, 236 faltantes, 17,74%;

Neurologista- 1407 consultas marcadas, 286 faltantes, 20,33%;

Pneumologista- 1300 consultas marcadas, 152 faltantes, 11,69%;

Nutricionista- 2399 consultas marcadas, 795 faltantes, 33,14%;

Gastroenterologista- 405 consultas marcadas, 84 faltantes, 20,74%;

Média do ano 2017: 15,33.